quinta-feira, junho 01, 2006

Camões hoje, como seria...

Outro nome ao amor daria
Sentimento que fere e machuca
Faz de conta que é alegria
Mas se amarga na tortura

Diante tamanha desilusão
A métrica pouco importaria
Pois daria asas a razão
Sem perder a poesia

Esconder-se-ia na escuridão
E aos poucos se desfazendo iria
Destruindo toda a criação

Se vivo ainda fosse, não aguentaria.
Ver tamanha distorção.
Daquilo que chamou amor um dia.

(Amanda Oliveira maio/06)

4 comentários:

Roy disse...

Poetiza nata. Amanda, me faz um favor? LEIA MUITO. Se vc ler muito, poucas poetizas do Brasil poderao ser como voce.

Beijao

RF

Tamara disse...

Oi Dinha. Eu sou a Tamara da comuna "É Proibido Proibir". Meu, você tem uma facilidade enorme para transformar o sentimento em poesia.

Muito bom.

Volto aqui com mais calma.

Amplexos.

Dinha disse...

Menino...
Muito obrigada, juro que vou ler, ler muito, ainda vão ouvir falar de mim...


Tamara,
Obrigada linda!
Entre e desnuda-me... (rs)

taislis disse...

Amei! Vc escolhe as palavras muito bem! Ah, valeu por passar pelo meu blog! Vamos nos visitar mais vezes! beijos, Taís!