quinta-feira, julho 20, 2006

Meus passos

Vilã de mim mesma
Eu me roubo, me estupro,
me mato.
Das cinzas, renasço.
Sigo em frente, sou meu carrasco.

Ando contando passos
Batendo asas
Colhendo lágrimas.
Vou rabiscando meus traços

Embaralho,
Misto,
Confuso,
Descompasso.

(Dinha Oliveira 20/07/06)

5 comentários:

Joana Corrêa disse...

dinha, que lindo.
triste, realidade de sentimentos nua e crua. lindo, mesmo.
um beijo.

Joshua disse...

Belo e forte o teu poema!

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Lindo! Forte! Intenso!
Adorei

Elcio disse...

Maravilha de imagem mental!
Parabens.

É isso.

Bjs

Tatiana Mamede disse...

Oi Dinha!
Lindíssimo esse poema. Comovida até o cerne.

Minha linda, estou bem, não precisa se preocupar, viu. Tenho estado ausente por motivos de força tecnológica maior (tá, meu pc está dando problemas homéricos de novo,...rs)

Beijos com muitas saudades também, ninda!